Páginas

sábado, 30 de junho de 2012

[Project Glow] #3 - Convivência

 
#3 - Convivência
 
  Depois de terem assinado um contrato com a Platina Records, a carreira da banda Glow se alavancou totalmente. Todos estavam fascinado e a cada instante que passavam estavam subindo cada vez mais, logo já estavam fazendo tanto sucesso com o álbum de estréia We Glow, cada single que lançavam chegava rapidamente aos 1º lugares das paradas não só do Brasil, mas do mundo inteiro.
  Talvez esse tremendo sucesso tenha sido pelo fato da banda ser muito eclética no seu som, agrandando à crianças, jovens, adultos e idosos, rockeiros, rappers e poppers também. Porém nem tudo começou a ser um mar de rosas...
  Hikari foi a primeira a notar que algo estava errado. Porém não era culpa da banda, mas sim da mídia. A manipulação da mídia estava tornando a banda eclética em uma banda pão com ovo. Dando destaque apenas para uma pessoa em singular e tachando outros. No caso essa pessoa era Sakura, capas de revista, entrevista... Tudo estava diretamente relacionado com a loira dos olhos azuis.
  Era óbvio, qualquer um conseguiria perceber, sempre havia 5 holofotes para as cantoras, porém 4 deles estavam mais inclinados, inclinados para Sakura, dizia Hikari. Eu havia percebido isso, um pouco antes da gente encerrar o primeiro álbum We Glow, antes de encerrar a tour, enquanto isso as outras garotas e os garotos começaram a perceber isso após as gravações do segundo álbum Everybody Glows.
  O título do segundo álbum foi surgerido por Hikari, após ela ter escrito a música de mesmo nome. Ao contrário de suas composições, Everybody Glows, não havia críticas, porém o fato do álbum se chamar Everybody Glows, já era em si, uma crítica e tanto. 
  Não foi por acaso que escolhi este nome... Dava certo com tudo, era como se fosse a continuação do álbum anterior para os outros, mas para mim, era uma crítica, afirma Hikari. Se todos temos uma chance de brilhar, por que desviam o nosso brilho? Por favor, a banda se chama Glow e não Sakura.
  Na frente das câmeras, a banda Glow parecia prosperar muito, porém atrás das câmeras a história era outra, haviam brigas constantes e a banda planejava se separar no final da Glowing World Tour e depois quem, quisesse, seguiria seu caminho solo. Batia o pé no chão, discutindo, mas também morria de medo da banda se desmanchar, Glow era meu sonho, tudo que pedi, eu não podia arriscar e começar do zero de novo... 
Hikari em comercial para o 3º Álbum: Shiawase
  Após uma longa coletiva de imprensa, Sakura declarou tudo que estava acontecendo, os ataques da mídia e as brigas internas e tinha sim, declarado o fim para Glow. Porém ao final do que seria o último show de todos, em São Paulo, Sakura, junto com a banda inteira, declararam que a banda não iria se desamanchar, aliviando o coração de milhões de fãs. 
  Tanto que o 3º Álbum da banda foi entitulado de Shiawase, Felicidade em japonês, para expressar o sentimento de paz que circulava pela banda.
  Porém quando a banda lançou o álbum de compilação de Hits, The Glowest Hits, a Platina Records anunciou algo que assustou muitos fãs, Sakura se lançaria em carreira solo. Isso seria o fim. Com a carreira solo Sakura gravou um álbum, Meu Momento e um EP, Meu Outro Momento. Porém os holofotes se viraram todos a ela e a banda foi sendo tachada aos poucos. Tanto, que Sakura botou um fim na sua carreira solo e pelo twitter anunciou a gravação do 4º álbum: Just Glow. Tudo ia bem, a banda estava bem e isso permaneceu até o 5º álbum: Glowing On The Dancefloor
  Sakura foi viajar assim que acabou a tour do nosso 5º álbum, e depois disso ela ficou uns 2 meses incomunicável, comentou Hikari. Porém combinamos de gravar o 6º álbum e ela havia concordado numa boa, porém quando todos estávamos esperando Sakura chegou, entrou no estúdio, uma garota de cabelos rosa escuro, toda vestida de preto. Era Sakura.
  Os pais de Sakura se separaram durante a viagem em família que Sakura havia planejado, e tudo foi um inferno. Todos ajudaram Sakura a superar essa situação, dedicando o 6º álbum, Feelings, a ela, tanto que em boa parte das músicas só Sakura canta. Essa terapia hava dado certo, pois Sakura foi melhorando seu humor, e não decidiu cortar o cabelo nem nada, resolveu deixá-lo crescer naturalmente e quando chegasse o tamanho desejado, cortou a parte pintada de rosa escuro. 
  Depois de tudo isso, veio a segunda compilação de hits: Just The Greatest Hits e a chance de Kyou se lançar em carreira solo. Kyou havia se dado muito bem, entrado de cabeça com seu álbum Kyou¹³, porém, devido a um bloqueio mental de criatividade em composições para um segundo álbum e assédio da imprensa, fazendo-a passar pela imagem de revoltada, Kyou desistiu.
  A banda havia conseguido estabilidade, e isso pôde ser visto nos 3 álbuns seguintes: Deluxe, Perfect Deluxe e Celebration
  Quando haviamos lançado a nossa terceira compilação de hits, Platinum Angel, o dono da Platina Records havia me chamado para conversar em sua sala, e aquela conversa mudou totalmente o rumo de minha vida.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário