Páginas

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Hiato #3 - Como transformar a água em vinho nos 45 do segundo tempo

#3 - Como transformar a água em vinho nos 45 do segundo tempo

  Dessa vez o tituo foi só um pouquinho longo... Enfim, já se passou 21 dias desde que eu coloquei um ponto final na minha vida escolar, mas como eu fiquei todo aquele tempo sem postar nada... Vamos entender melhor o que aconteceu...
  Como todos já estão carecas de saber, a minha sala é do tipo problemática lvl99, arranja confusão com tudo, ninguém é unido e todo aquele blá, blá, blá... 
  O que acontece é que simplesmente na reta final tudo mudou! Simplesmente isso! Todo mundo começou a ser amigo de todo mundo! E tipo, eu entendi bulhufas do que aconteceu.
  Talvez seja que só agora caiu a ficha de que eles jamais se veriam novamente, essa é a única explicação que eu tenho para essa situação. E somente essa =/
  Por quê? Simplesmente, o pessoal resolveu fazer um amigo chocolate, coisa que eu nunca participei no SESI desde a... 4ª série eu acho. Isso foi estranho pra caramba.
  Outra explicação que eu posso dar para este fenômeno da natureza inexplicável, seja que a atividade de matemática tenha amolecido o coração do pessoal. Nosso trabalho era simples: bolar um almanaque de atividades para o ensino fundamental, cada grupo ficou responsável por uma série e botamos a mão na obra. Então, depois selecionamos alguns exercícios e alguns alunos de cada série, para fazer o teste e o resultado foi tipo, super satisfatório. E o que eu achei mais interessante foi uma grande semelhança... No meu grupo estavam a Carol, a Thaís e a Kibe e o grupo de crianças que a gente pegou eram muito parecidas com a gente quando criança, não em aspectos físicos, mas na questão psicológica, no modo de ser. Eu não sei muito bem como foi a experiência que cada uma senti, mas o que eu senti ao ajudar a Ludmila nos exercícios foi isso mesmo. A garota foi a que terminou primeiro, e sempre alegre, gostava de falar sobre tudo... e na idade dela eu era exatamente assim.
  Foi engraçado ver como a Kibe tentou descrever este momento para todos na sala na hora de falar sobre o projeto. Bom... Foi, estranho, a coitada só não soube usar as palavras direito eu acho, talvez foi a emoção, por que na hora ela estava quase chorando. Mas o que ela disse saiu mais ou menos assim: O mais incrível foi que cada um se identificou com a criança que pegou. O Eduardo que é inteligente, pegou uma menina inteligente... A Carol... A Thaís.... Foi muito incrível.
  OK, acho que agora ao postar isso eu entendi por que talvez a Kibe tenha "poupado" os comentários da Carol e da Thaís para não cair em uma piada interna, constrangendo as duas. Se foi essa a inteção, parabéns Kibe :)
  Enfim. Concluíndo, nada é impossível. NADA.

#Nox

Um comentário:

  1. Nossa, comigo foi super ao contrário. No segundo ano minha turma era super unida e no outro que tudo saiu dos eixos mas adorei seu relato Edu!

    Grande Abraço.
    Att. Sabrina Gomes

    Blog Spiderwebs << clique ♥

    ResponderExcluir