Páginas

terça-feira, 28 de maio de 2013

Playlist da Semana: As Joias da Família


Quem acompanha o blog desde o comecinho sabe que eu tinha um Mixpod onde regularmente eu ia colocando músicas para o pessoal ouvir, quando o blog fez 2 anos eu meio que enrolei, e no fim acabou ficando sem nada... Então, por meio da Sabrina Gomes do blog Spiderwebs, conheci o Grooveshark e quando o blog completou 3 anos eu decidi utilizar este site para voltar a fazer playlists...

Então vamos lá.
Como viram em um post anterior, o primeiro tema da Playlist era: Especial 3 Anos de Platina JP, agora vamos ser mais seletos...
Conhecem Marina And The Diamonds? É uma cantora galesa e o "And The Diamonds" é uma referência ao seu nome Marina Diamandis. Elas já lançou dois álbuns: The Family Jewels em 2010 e Electra Heart em 2012.
Bom, pelo jeito, já dá para saber sobre qual álbum a Playlist é, não?
Fiz uma seleção das melhores músicas (quase todas rsrs) do álbum The Family Jewels, então dê um Play e vamos aproveitar o resto do post!

Playlist #2~As Joias da Família by Eduardo Macena on Grooveshark

  Are You Satisfied abre o álbum e também a Playlist, onde com esta música, Marina nos faz realizar uma auto avaliação: Você está satisfeito com sua vida? E com isso, inicia-se a viagem pela vida de Marina, um olhar a respeito sobre o que pensam dela e o que ela acha sobre isso. Fugindo bem desse assunto, temos Shampain onde se fala do lado depressivo de estar bêbado, insônia e óbvio as alegrias do champagne, a música encerrou o trabalho de Marina neste álbum, se tornando o 5º e último single de The Family Jewels. I Am Not A Robot é Marina cantando para si mesma, dizendo para parar de ser ridícula, e não deixar o medo de cair te impedir de prosseguir e que ela é apenas uma pessoa. Indo para ao lado alfinetadas temos em seguida Mowgli's Road, onde Marina critica indiretamente as gravadoras e produtores que tentam moldar seus artistas, como uma colher e fazerem seguir sempre o mesmo caminho, no qual ela se refere ao caminho proibido. Em Obsessions vemos um lado mais íntimo de Marina e seu piano, falando sobre as obsessões do dia a dia e de como elas podem, de certa forma, nos atrapalhar. Na música The Outsider fico um pouco confuso quando Marina se refere a quem é o forasteiro, ás vezes é ela outras vezes não, mas ao final da música dá para ter uma boa ideia de quem é o forasteiro. Agora Hermit The Frog pode ser considerada uma das mais sombrias do álbum, a mais odiada entre muitas análises e uma das minhas preferidas, ela descreve suas emoções negativas quando "Hermit" chega perto. Como obter sucesso? Marina lhe dá dicas preciosas em Oh No! onde ela critica as pessoas que seguem esta linha de pensamento, mas que na verdade vivem, voam, falham e morrem. Marina faz uma retrospectiva em Seventeen, onde ela diz que foi uma fase conturbada na sua vida, um ponto alto de sua adolescência. Numb é uma canção bem paradoxal, por quê? Escureço apenas para brilhar. Dá para ver que Marina tem um conceito bem diferente sobre estar entorpecida. E finalizando a música que carrega o título do álbum: The Family Jewels, onde Marina usa da ironia para falar de sua família: Bem vindo ás joias da família, de carvão à diamantes, vendidos para idiotas.

ミduardo

6 comentários:

  1. Nãão, pode imprimir o boleto e pagar no banco mesmo haha XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beleza, então, Larissa :)
      Vou juntar uma graninha aqui e então ajudo no projeto :D

      Excluir
  2. Quando li o título, já meio que vim desconfiado aqui.
    Explico: detesto blogues que, ao abrirmos a página, dispara música alucinadamente. Como navego a maior parte do tempo com fones de ouvido, fica aquele caos e eu lá, procurando onde desliga aquela porra e acabo até desistindo de ler e comentar o post.
    Mas este método de playlist eu curti.
    Não conhecia a cantora, mas ela me pareceu bastante subversiva em suas ideias, uma pessoa que não teme o que vai encontrar dentro de si mesma e nem hesita em protestar o que julga mal.
    Não é meu estilo de música, mas tem minha admiração.
    Fico contente que esteja curtindo o projeto dos 140 caracteres.
    Até mais parceiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Christian!
      Sim, eu também detesto blogs que tocam música do nada, dá uma aflição!
      Pensando nisso, quando quis elaborar playlists, eu queria algo que tocasse se o leitor quisesse ouvir!
      O que me fez gostar da Marina foi exatamente isso, seu jeito crítico e irônico de lidar com o que julga mal. Por exemplo, mais para frente, farei um post e uma playlist sobre seu último trabalho, que é bem conceitual, mas eu nunca tinha ouvido falar de algo tão conceitual assim :o
      Até mais!

      Excluir
  3. Edu o/
    Tudo bom contigo?
    Eu não conhecia essa cantora e não faz muito meu estilo mas gostei das informações sobre...a sua idéia de playlist está muito legal!
    Desculpe a demora em aparecer mas parece que mesmo estando mais de boa, ainda estou meio que na correria..e esse frio me deixa muito preguiçosa, rs.
    Sobre kunoichis de Naruto, é uma pena mesmo que a Ino tenha ficado tanto de escanteio, pois ela tem potencial e personalidade. Não entendo a razão das pessoas glorificarem tanto a Hinata. Ela pode até ter algum poder mas o comportamento/personalidade passiva, tímida e sonhadora dela me irrita ás vezes.
    Poxa, muito legal vc ter usado a Ino como inspiração para uma personagem do seu livro. No meu caso todos os personagens que crio para minhas obras são baseadas em algum personagem - não necessariamente na personalidade mas fisicamente. Acvho que assim fica mais fácil e inspirador para mim imaginar e escrever.
    Me pergunto o tanto de assunto que seria possível ter em Another para se fazer tanta coisa..pq me pareceu uma história que não há muito o que se aprofundar, pelo menos não para 30 volumes!
    Ah e peço desculpas pela demora mas resolvi o lance dos correios e já te enviei uma mensagem no face acerca do valor o/ Tudo certinho ^^
    Ah e o que vc achou da atuação do Malcom como Lobo Mau? O programa é criativo, no mínimo.
    Parece que agora é uma época que todo mundo está na correria com os estudos e anda meio sumido rs...mas o bom é que depois tem férias!
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tsu!
      Confesso que demorei um pouco para gostar da Marina, mas o que me fez de fato gostar, foram as letras e que ela escreve e sua voz.
      Sim, concordo com você. É bom saber que a Hinata tenha conseguido evoluir em seus poderes, mas junto, ela poderia evoluir e ser uma pessoa mais decidida, não?
      Eu acho que a gente se pergunta isso a respeito de Another, pois nunca vimos de fato a história inteira, não é? Pois em adaptações, sempre perdemos algumas coisas...
      Ainda bem que o lance das promoções saiu tudo certo! E todo mundo já está recebendo seus prêmios :)
      Sim, Tsu! O bom é que as férias já estão acabando e logo irei fazer um post sobre isso, pois tenho muita coisa boa para contar!
      bjs

      Excluir